quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Papai Noel e as crianças



Chegou o Natal, uma das épocas mais esperadas por muitas pessoas e especialmente por muitos pequenininhos que aguardam a chegada do bom velhinho.
 
É importante que a criança acredite em Papai Noel?
Sim, as fantasias são parte essencial da infância e devem ser estimuladas, e os pais são os facilitadores da imaginação da criança. As figuras que representam a infância, como Coelho da Páscoa, Papai Noel, tem muita relevância para o desenvolvimento das crianças, além disso, ajudam no desenvolvimento intelectual, no desenvolvimento da linguagem e aumentam a criatividade.
As fantasias representam também os primeiros passos da transformação dos desejos e sonhos em realidade
 
A partir dos 2 anos as crianças começam a apresentar o uso do simbolismo de forma mais intensa, muitas vezes usam uma caixa de fósforo para brincar de carrinho entre outras brincadeiras que criam a partir do uso da imaginação, assim como passam a compreender o significado do Natal e, conseqüentemente, esperar pelo Papai Noel. Nessa fase é muito importante que os pais estimulem essas fantasias, como por exemplo, ajudando os filhos a escrever as cartinhas para o Papai Noel!
 
As decorações nos shoppings e nas ruas também colaboram para estimulação da imaginação infantil. Se as decorações encantam os adultos, as crianças muitas vezes ficam maravilhadas!
 
Medo do Papai Noel, o que fazer?
É muito importante que a criança cresça segura e confiante e sua imaginação esteja relacionada à bons momentos e fantasias prazerosas, neste caso, não se deve negar o medo da criança e nem puni-la, como por exemplo, falando que menino não chora, ou que todos querem ver o Papai Noel, menos ela. Os medos das crianças são muito reais e geram desconforto e insegurança.
 
Nestas situações uma dica é levar seu filho aos poucos para ver o Papai Noel, por exemplo. Um dia você fica de longe com ele olhando, e aos poucos vai se aproximando; sempre reforçando a idéia de que nada de ruim aconteceu quando a criança foi ver o Papai Noel, nem com ela e nem com outras crianças que estavam mais próximas. Compreender e respeitar os medos das crianças é um gesto de muito carinho e apoio aos filhos e colabora para um desenvolvimento mais seguro.
 
O que fazer quando a criança pergunta se Papai Noel existe?
As crianças apresentam um período que vai em média dos 2 anos aos 7 anos, onde as fantasias aparecem com muita intensidade, nessa faixa etária é importante estimular a imaginação, logo, negar a existência do Papai Noel não é indicado, pois a magia do Natal, a figura do bom velhinho, a espera do presente são fatos que fazem parte da história da criança e que ficam marcados para sempre na memória. Neste caso, quando a criança ainda é novinha, pode-se ajudar a estimular essa fase. Uma dica é responder que : “Papai Noel existe para quem acredita nele!”.
 
As crianças começam a desconfiar que Papai Noel não existe por volta dos 7 anos, mas nem com todas as crianças acontece da mesma forma e, elas nos dão as dicas de quando começam a desconfiar de sua existência, quando começam a perceber que são os pais que compram os presentes. Quando isso ocorre, nesse momento sim, é importante não mentir para as crianças, uma dica é perguntar para ela o que ela acha, como ela imagina que seja!
 
Enfim, essa é uma fase muito importante na vida de todos nos, cultivar essas fantasias faz parte da infância, ainda mais nos dias de hoje onde nossas crianças convivem com violência, agressividade e cobranças é importante preservar esses momentos e um pouco da ingenuidade que há em cada uma delas.
 
Acho que todos nós, uma dia, gostaríamos que Papai Noel realmente existisse!

Um comentário:

Daniela Gonçalves Oliveira disse...

Adorei tua postagem!!! Compartilhei no facebook e enviei como link para o meu blog (www.dani-alfabetizacaodivertida.blogspot.com). Um pouco antes de ler, vi em outro blog uma postagem com opinião contrária e fiquei pensando: - Que triste achar bobagem a fantasia infantil em torno do Papai Noel! Essa pessoa não deve ter aproveitado bem sua infância! Eu tive uma mãe (talvez por não ter podido vivenciar momentos de imaginação na infância, devido a origem humilde de nossa família)que sempre incentivou muito nossa imaginação durante a Páscoa e o Natal, contando histórias, espalhando balinhas e surpresinhas singelas escondida pela casa, vestindo-se de Papai Noel (meu pai), incentivando-nos a montar o "ninho" para ver se o Noel deixava alguma coisa... Como era bom viver essa fantasia! Pena que hoje, os adultos estejam deixando-a de lado, achando que estragarão seus filhos por fazê-los acreditar que os presentes vem do Papai Noel e não do dinheiro suado do seu trabalho. Qdo a criança tiver maturidade suficiente, entenderá tudo isso sem traumas. Para cada coisa há o seu tempo...

Postar um comentário